Become Your Best Self - Vol. IV

Quanto custa a peça que lhe interessa e quantas vezes a vai usar? É para usar todos os dias? O material vai durar, é resistente às lavagens e à utilização, é especial? O acabamento é detalhado? A qualidade do material e da confecção implica um valor maior, mas também uma
vida mais longa para a peça. 
O que distingue a qualidade de uma peça?
 
1

O primeiro “requisito” para que uma peça seja considerada de qualidade é a sua composição. É bom dar preferência a peças que têm na sua composição maior quantidade de fibras naturais (algodão, seda, lã e linho). Esses tecidos são bem confortáveis e flexíveis, duráveis, resistentes, de toque agradável, práticos de manter e todos “respiram”. 
 
2

O acabamento e o toque também revelam a qualidade das peças. As costuras não devem ser “tortas” nem grosseiras; os sapatos não podem ter cola perto da sola; as bainhas não podem ficar retorcidas; os forros não podem ficar pra fora. Vale a pena virar a peça do avesso, porque se por dentro estiver bem-feita, quer dizer que houve um cuidado extra na sua execução.
 
3

A peça tem que vestir bem. As costuras precisam de ser bem fechadas e alinhadas umas com as outras − a peça não pode ficar “suspensa”
nem torta no corpo. 
Qualidade não significa preço alto. Para saber se vale a pena adquirir uma peça ou não, calcule o custo x benefício dessa peça levando em consideração o tecido, o acabamento e a utilização na vida real. Gaste mais com o que usa mais, não gaste tanto com o que vai ser pouco usado. Quanto mais usamos uma peça, mais ela vale o que se pagou por ela. 
Um bom guarda-roupa está cheio de peças lindas, que combinam realmente com a vida que levamos. O desafio é conseguir fazer funcionar o nosso estilo de vida com a nossa personalidade e gosto pessoal. 
Na Be We encontra peças de qualidade que se adaptam a todos os estilos de vida.

Deixe um comentário

All comments are moderated before being published